quarta-feira, 23 de junho de 2010

Crônica do Leon

Pessoal,

Convidei uma pessoa muito especial para escrever uma crônica para meu blog, e para minha surpresa recebi uma homenagem.
Quero agradecer ao Leon pelo belo texto que publico abaixo, pois na tentativa de enriquecer meu blog com palavras de sábios conhecedores da causa animal, recebi uma crônica com um texto de tamanha delicadeza, inspiração e luz!
Fico muito contente por encontrar a cada dia que passa pessoas como você e como o Leon, que são incansáveis ao cuidar dos nossos bichinhos. É muito gratificante conhecer e trocar conhecimentos com pessoas de coração bom.

Um grande Beijo, Nati

AMOR DE MÃE IGUAL AMOR DE NATI


O amor não está no mundo para ser desperdiçado ou na última hipótese, fazermos um mau uso dele. A sorte é que existe um grupo de pessoas que traz ele como uma grande vitrine. Ao olharmos no rosto de alguém aparece logo uma manifestação. É representado por sinais, como: um sorriso, um gesto ou uma palavra. Tudo nos leva a perceber que a felicidade teima em permanecer, o que é muito bom para toda humanidade.

Nesse seleto grupo estão todos aqueles que vivem sob o signo da vida, a vida de ajudar outras vidas e por isso tem diversos nomes. Porém um deles tem um valor ímpar: Os protetores e defensores da causa animal.

São pessoas que vivem pra proteger qualquer tipo de espécie de bicho, seja ela qual for, sua atitude sempre será nobre. Considero-me uma delas, pois também sou comovido, envolvido e defensor com meus textos (como um mero escritor) e com a divulgação feita no blog do movimento “Vamos Adotar Um Cão”, das sensações daqueles que falam latindo, miando, rugindo e até mesmo cantando, sem saber do perigo que o espera. Mesmo minha contribuição sendo literária, vejo que ela colabora. É uma gota nesse oceano de solidariedade “animal”. Admito ser muito pouco, mas a verdade é que ajudo aumentar as marés de socorro aos animais de rua.

Mas o que tem haver o amor nessa crônica? Bem, eu explico: O amor também tem suas variantes e essa, o amor pelos animais, pulsa no peito de maneira diferente, quase paternal ou maternal. As mulheres mais sensíveis entenderão bem ao que me refiro, a tristeza que é quando se coloca em casa um animal para ser adotado e por sorte do destino aparece alguém pra levá-lo.

Recentemente aconteceu isso, minha amiga de internet e parceira na causa animal, Natália, passou por um sentido maternal fortíssimo ao ter de deixar ir embora um cachorro que esperava por uma adoção. O tempo de espera foi suficiente para o amor brotasse intenso num relacionamento “animal” (o cuidar, o zelar pelo canino de rua) é nessa hora que começam as preocupações de mãe. Haja Sofrimento... Na cabeça só indagações e dúvidas: Será que vai ser bem cuidado? Terá carinho? E o amor pelo cachorrinho vai continuar? Sabe Deus... Não há dúvida: mãe que é mãe, em qualquer situação procede da mesma forma. Que o diga Nati, do blog Mãe Cão, Mãe Gato.

Seu amor de mãe me “beliscou” e me atiçou ao ponto de escrever uma crônica pra registrar no mundo virtual, o tipo de amor que nos induz a manter levantada a bandeira que dedicamos à proteção, aos cuidados e principalmente a afeição que temos a todos os animais no mundo.

Aproveito para parabenizá-la pelo seu ato. Realmente tocante para quem sabe conjugar o verbo amar nas mais diversas variantes e matizes. O amor não pode deixar de existir na sua forma “in natura”, aquela que traz consigo coisas boas e significantes.

O grupo de pessoas do “amor visível” terá de aumentar para se multiplicar mundo afora. Temos de ter esse compromisso em nome do amor e de suas possibilidades transformadoras. A felicidade é o nosso melhor exemplo. Esteja certo disso!!!

Visite:movimentovamosadotarumcao.blogspot.com

4 comentários:

  1. Oi Nati,se todas as pessoas aprendessem a amar e respeitar os animais,não precisariamos ensina-las a respeitar seu semelhante,não havendo mais guerras gananciosas e mal-intecionadas.

    Adoro seu blog.E hoje me supreendi lendo esta crônica.Muito bonito o texto,escrito com tamanha sutileza,encanta a cada palavra.

    Beijos da Mãe de Bebel.Cheirinhos de Bebel.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Nati

    Que coisa boa e linda!

    Recebeu meu e-mail, "aconteceu no Paraná"?

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderExcluir
  3. Que lindo texto!! Parabéns!! :)

    Beijossss!!

    ResponderExcluir
  4. Fátima Artesanato25 de junho de 2010 09:30

    Oi Nati!

    Que lindo texto...parabens.
    Eu tambem amo os animais e muito.
    Tenho uma fox paulistinha que adotei,duas gatas adotadas e dois gatos tambem adotados...que são a alegria daqui de casa e meus bichos vivem muito bem juntos e não brigam,eles são muito amados.
    Eu sou avó do Hobbes,sogra da Branca,( Hobbes e Cia)
    Um abraço e um bom fim de semana.
    Fátima

    ResponderExcluir

Cãomente aqui!